Qual forno elétrico de embutir devo comprar?

Qual a diferença entre o forno elétrico de embutir e o forno microondas? Na saga da nossa personagem, podemos entender a diferença desses produtos e qual é o melhor deles para você.

Anúncios

Esse texto é uma produção de ficção, no entanto tem seus fundamentos em bases reais que são consenso comum na produção científica para dados das naturezas aqui retratadas.

Caso você ainda não conheça a história de Maria Eduarda, sugerimos que você leia o texto Qual a Melhor Marca de Fogão? , nele você terá todas as informações da história dessa moça, que está mudando para um novo ciclo com mudança em sua vida.

Já está chegando o inverno para Maria Eduarda. Já percebe que o Outono está ficando mais frio. Consegue perceber nitidamente que o sol bate quase todos os dias, mas há uma sensível diferença na reação do seu organismo com a mudança da iluminação solar.

Leu em alguns lugares que os países que são mais escuros os riscos de depressão são maiores do que nos países que são abundantes do sol.  Ela consegue perceber essa diferença agora e imagina como deve ser ruim morar nesses países. Mas sabe também que é desses países que os melhores estudos sobre o assunto surge, então acaba possuindo maior curiosidade sobre esses lugares.

Mas, o outono está acabando, seu aprendizado está se aprofundando, a última conversa com Marcelo não foi boa e ela precisa se reinventar, sem dúvida alguma.  Agora é entender como isso é possível. Como aprender sobre algo do qual ela precisa de ajuda e como ajudar as pessoas a sua volta a aprender sobre o que ela tem para que possa receber ajuda.

Um novo elemento surgiu em sua mente do qual não havia antes que é o medo do suicídio. Elemento novo, do qual nunca havia parado para pensar antes, mas que agora é elemento presente nas discussões de depressão.

Sempre ouviu a distância tratar de uma questão de fé, mas agora ela percebe o quanto é um problema de saúde e que como todos os problemas de saúde, a pessoa que pensa em suicídio , precisa se tratar com especialistas a esse respeito.

Ouviu algumas histórias, de pessoas que se isolaram no mundo, no seu canto, fugindo da ideia de sofrimento da qual sentiam e não conseguiram superar o longo período de solidão, cometeram suicídio. Ela descobriu um antídoto importante contra esse veneno produzido pelo cérebro. Ela descobriu que falar sobre o assunto é a melhor maneira de se superar enquanto a isso. Mas ela sabe que não é qualquer pessoa que pode tratar desse tema, pois as pessoas não estão exatamente preparadas para lidar com essa situação, mas se procurar as pessoas certas , nos lugares certos , faz toda a diferença.

Descobriu um canal de comunicação maravilhoso chamado CVV – Centro de Valorização da Vida, canal extraordinário que serve para desabafar tudo que está reprimido, no momento em que a pessoa mais precisa, momento que também não há ninguém a sua volta com quem contar, que  essa instituição possui um canal do youtube e no Instagram e o meio de contato mais fácil é por telefone de prevenção ao suicídio  e o seu número no Brasil é o 188.

Bom, agora sabe que existe uma estrutura de apoio e que pode caminhar um pouco mais segura. Que não é a única no mundo a sentir o que vem sentindo. Seus pensamentos acelerados que querem pensar milhões de coisas no mesmo instante, que provocam dificuldade na respiração e dor no peito, diminuíram muito após a medicação.

Aqueles medos recorrentes de salas fechadas e de elevador ou de viajem de carro no banco da frente estão diminuindo . Também o medo de sair da cama está diminuindo. Os momentos de melancolia e de tristeza que se alternam a euforia de dominar o mundo, conquistar grandes projetos que há faz se envolver em um projeto diferente do outro sistematicamente, também diminuíram. Ela percebe que está melhor, embora sonolenta e com parte do dia deitada sem entusiasmo , percebe que está melhor e se sente segura por entender que está no caminho correto.

Leu um artigo sobre neurologia e meditação, algo muito bom, a ciência comprova que de fato a meditação traz comprovadamente melhorias nas partes cerebrais de quem as pratica e que hoje ser saudável mentalmente para qualquer pessoa, passa pela ideia de conhecer a meditação. Isso a deixa entusiasmada, pois , acumulando conhecimento nos dias que está afastada do trabalho, sofrendo a consequência do efeito da medicação, ela conseguiu entender isso por outras fontes , o que a fez conhecer o Budismo. Isso parece um bom sinal, sinal de mudança.

Agora, o prático é aproveitar aquilo que ela conhece nos vídeos e os canais de informação do CEBB – São Paulo, e procurar entender quantos e quais os tipos de meditação ela pode ou deve praticar, já que começou suas meditações com o silêncio em foco a respiração, técnica que deu um pouco de paz.

Mas, a saudade de sua filha bateu, gostaria de vê-la, já faz um tempo que não a vê pessoalmente, só conversam pelo aplicativo do celular, sente falta dela, não sabe traduzir para a criança da qual tanto ama, sobre a doença que possui.

Sabe que é hora de ir até sua mãe e ver sua filha. Não gostaria de fazer isso, afinal sua mãe é aquela mulher que de todos os julgamentos que tem sobre ela, é a que de longe produz o mais ferrenho julgamento.

Sua mãe casou na tenra idade, após um curto noivado casaram-se numa Igreja Católica da Região onde Maria Eduarda passou a infância.

Estela é quase que uma rixa de sua própria filha. Não consegue de jeito nenhum ser capaz de tecer um elogio. Simplesmente a ignora na existência e praticamente só vê defeitos em sua filha.

Fisicamente são muito parecidas o que impressiona, Maria Eduarda é mais alta que a mãe, mas a aparência é sem dúvida herança dela. É um sacrifício falar com a própria mãe, qualquer conversa simples se transforma em bate boca e competição para saber quem tem a melhor verdade, mesmo que o mundo seja tão desconexo desse tipo de coisa hoje em dia.

E quem será o dono da verdade? E se não há uma verdade absoluta, pelo menos há um desejo sobre isso e ambas conseguem se atacar o tempo todo buscando o monopólio, para a Estela a filha simplesmente não é como a mãe,  superior em tudo, e para a Maria Eduarda é quase uma obrigação mostrar a mãe, que ela não exerce controle sobre si. É muito ruim ver as duas juntas, o mal estar é inevitável. Quem está a volta se oprime e lamenta em ficar no mesmo ambiente. Sabedora disso e conscientes , as duas evitam os mesmos espaços , evitam visitas, pois o que mais existe entre elas é mágoa.

Mas a saudade de Larissa é maior. Ela quer ver a filha, elas sentem saudades. No entanto existe essa parede que precisa ser enfrentada e ela precisa criar coragem para enfrentar isso, pois a sua cabeça está angustiada ao saber quais tipos de críticas irá ouvir quando sua mãe disser sobre a doença que descobriu e está se tratando.

Já está com a reação de Marcelo em sua cabeça e isso é constrangedor, sabe que com sua mãe não será melhor, sabe que a pedreira é grande.

Decidiu ir até a casa da mãe e finalmente se encontram. Olham nos olhos uma da outra e bem gelado dizem um oi.

Maria Eduarda tem como que canivetes caindo em sua alma, entra, senta no sofá e olha ao seu redor, vê a casa de quando foi criança, de onde engatinhou e aprendeu as primeiras leituras. Quando foi a escola e decidia o que fazer quando crescer, possuía sonhos e desejos, salvar o país ou ser uma Capitã da Polícia, algo que misturasse o Comando e o auxílio público; Mas agora isso é apenas dor. Se da conta do momento atual e vê naquilo que se transformou em contraste com aquilo que sonhava. Se lembrou do primeiro namorado que a trocou por uma moça que curtia baladas, coisa que não podia por influência da rigidez de sua casa, era a primeira porta das decepções vindouras.

Estela senta, pergunta se Maria Eduarda quer comer, que de imediato diz não, subsequentemente diz a Maria Eduarda:

– Sei que está doente dessa doença que precisa de psiquiatra, é importante para você se cuidar, mas aqui em casa não tem lugar para você, seu namorado é seu responsável e ele tem que te ajudar.

Maria Eduarda responde com uma sensação de raiva;

– Ainda bem que eu tenho o meu lugar, não preciso de sua ajuda e sei que essa doença vai passar, sei que poderei ir adiante naquilo que desejo e sei que terei outra chance de tentar, não precisei de você antes, não acho que vou precisar agora.

Estela sente raiva sem saber direito o motivo e responde quase que imediatamente:

– Você saiu daqui por que quis, foi para a vida e ardeu na consequência do que ela trouxe, não tive nada com isso, na sua idade nunca teve moleza para mim, ajudei seu pai a construir essa casa, tenho direito de estar aqui , você só nasceu, se vire e vá para seu lugar, não tenho doença de gente fraca por ter fé, coisa que você não conseguiu ter, agora vai ter que se virar.

Maria Eduarda por um instante sentiu um gatilho mental importante, a palavra fé a remeteu a um ensinamento budista que falava sobre a raiva, que é um veneno mental em que a única pessoa que sofre a consequência desse veneno é a pessoa que bebe dele e acredita que esse sentimento afetará a outra pessoa mas só vai destruir a si mesma. Foi estranho, a primeira vez que sentiu isso tão forte, um misto de curiosidade e alto controle, distante das discussões que não consegue evitar normalmente, mas que agora , apareceu um freio, algo parecido com a lucidez que aprendeu assistindo os vídeos.

Essa experiência decidiu levar para o consultório da Doutora Marta sua psicóloga.

Olhou para sua mãe, decidiu que está cansada de brigar, disse que por ela tudo bem, mas que havia perdido o clima de estar naquele lugar. Disse que outra hora voltaria e que não era mais momento de estar naquele lugar. Se despediu de sua mãe e sem ver a filha foi embora. Saiu com um misto de satisfação de ter observado um passo importante na direção da solução que é além de sua sua doença de manifestação física, mas que também é da composição de sua alma.

Percebe que está ganhando maturidade.

Já em casa ela está feliz e olha em sua volta e entende que os passos adotados na direção de sua mudança, que lá no início quando decidiu mudar, ao passar no Psiquiatra , que deu a lista para mudança, que naquele momento em que decidiu seus primeiros passos em mudar sua vida, sua fé, sua casa, quando conheceu a psicóloga e decidiu ser acompanhada por terapia, quando decidiu ler, assistir e aprender sobre o budismo, quando decidiu tomar a medicação religiosamente e quando decidiu começar a mudar o ambiente de sua casa comprando um fogão novo, ela tinha feito boas escolhas pois agora sentia que realmente estava mudando de direção para um caminho novo.

Maria Eduarda deseja continuar. Ela não viu sua filha, mas lembrou de que a criança gosta de seus temperos, de seus pratos, em especial aqueles que são assados, por isso decidiu que logo após a chegada do Forno de Microondas irá comprar um Forno elétrico de embuti, para que sua cozinha fique muito parecida com aquelas de estúdio de televisão, sendo que o efeito prático do Forno elétrico de embutir é positivo para melhorar a produção de seus alimentos assados.

É nisso que nós da Magazinepreçoliquidação podemos ajudar. Vamos orientar você e Maria Eduarda sobre as diferenças do Forno Elétrico de Embutir em relação ao Forno de Microondas, qual o melhor modelo e o que cada modelo faz.

Para que serve o Forno Elétrico?

O Forno Elétrico de Embutir tem função que falsamente faz entender que é semelhante ao do Forno Microondas. Enquanto o Forno de microondas tem funções menos rigorosas de cozimento como descongelamento e aquecimento, sendo não  muito bom para o cozimento de pratos mais complexos; O Forno Elétrico de Embutir é indicado para cozimento de alimentos para pratos mais complexos,  tem seu aquecimento feito por resistências internas acionada por eletricidade , fazendo com que o alimento seja cozido, assado e grelhado pelo calor produzido nessas resistência, o que faz com que o sabor seja muito melhor do que se fosse feito no forno de microondas. Além de ser uma alternativa ao alto consumo de gás de cozinha.

Já o forno de microondas produz o seu calor por indução do calor através de ondas, o que faz ser muito bom para o descongelamento e aquecimento, mas quando se trata de cozimento, os alimentos ficam com um aspecto do tipo emborrachado, que não deixa muito legal.

Qual forno elétrico comprar?

Faremos uma listagem de sugestão de fornos elétrico de embutir que temos em nossa loja para que você possa saber qual é a melhor escolha:

Forno Elétrico de Embutir de 44 litros::

Qual Forno elétrico devo comprar?

Sugerimos: Forno de Embutir Elétrico Celebrare da Mueller 44 litros inox

forno de embutir 44 litorsO Forno de Embutir Celebrare Inox da Mueller tem frontal total em vidro espelhado e acabamento em inox escovado, fazendo toda a diferença na decoração da sua cozinha. Além disso, é completo, com grill, luz interna, timer sonoro de até 120 minutos, timer com função preparo contínuo e controle independente das resistências superior (Grill) e inferior, oferecendo mais liberdade no preparo de suas receitas. O forno oferece exclusivo sistema de embutir, tornando a instalação prática e segura.

O Forno Elétrico de 50 Litros::

Qual Forno elétrico devo comprar?

Sugerimos o Forno Elétrico de Embutir Fischer infinity 50 Litros Vidro Preto 127v

forno de embutir 50 litrosSeu interior esmaltado preto com easy-clean e Modelo turbo permitem uma distribuição uniforme do calor, deixando seus pratos mais saborosos. O Fischer Infinity ainda conta com 5 funções de assado, incluindo descongelamento, timer de até 120 minutos e luz interna para ajudar na visualização dos alimentos.

Podendo ser adaptado aos mais diferentes tipos de cozinha. O Fischer Infinity ocupa pouco espaço e garante mais modernidade e conforto para a sua cozinha.
Forno Resistente – O Fischer Infinity é um produto que possui vida útil prolongada. Seu acabamento interno esmaltado com grades cromadas ajustáveis em até três posições, permitem maior durabilidade do produto.

Limpeza Fácil – Equipado com uma bandeja esmaltada para resíduos, e interior esmaltado easy-clean, ajudando a eliminar a gordura sem esforço, o Fischer Infinity pode ser limpo de forma tem rápida, sem perder tempo. Um forno prático tanto para cozinhar alimentos quanto para limpar!

Preparo acompanhado – A porta de vidro duplo do Fischer Infinity e sua iluminação interna permitem acompanhar o preparo da comida com grande facilidade. O Forno conta também com um timer de 120 minutos. Nunca mais você vai queimar um prato.

Forno Elétrico de Embutir 60 Litros:

Qual Forno Elétrico devo comprar?

Sugerimos nesse caso o Forno Elétrico de Embutir 60 litros Brastemp.

forno de embutir 60 litrosO Forno Elétrico de Embutir Ative! é completo. Com design sofisticado, conta com diversas funções para facilitar e incrementar o seu dia a dia na cozinha. Este modelo é equipado com Grill, Timer Digital com três modos, termostato, além de nove funções pré-programadas.

Com o Forno Elétrico Brastemp, você escolhe a hora que a sua receita fica pronta. Seu timer com três funções permite sinalizar quando o forno deve ser ligado, tempo e término de preparo, além de desligar automaticamente ao final das receitas.

Forno Elétrico de Embutir 80 Litros::

Qual Forno Elétrico devo Comprar?

Forno de embutir elétrico Electrolux 80 litros OE8TX 220

forno de embutir 80 litros

 

Função Assar

Adapta de acordo com a necessidade de cocção: de formas rasas a cortes altos;

Função Grill

Doure e gratine seus alimentos, dando um toque especial a suas receitas

Controle de Temperatura

O indicador luminoso estará aceso enquanto o forno estiver em processo de aquecimento. Uma vez alcançada a temperatura desejada, as resistências internas e o indicador desligam-se e o calor interno é mantido, economizando energia.

Seleção de tempo com timer ou contínuo

Liberdarde e flexibilidade de tempo de cocção

Revestimento em esmalte antiderente

Melhor isolamento com o meio externo, menor perda de calor. Mais segurança e economia

Altura (mm) 595 Largura (mm) 595 Profundidade (mm) 575 Altura do produto embalado (mm) 668 Largura do produto embalado (mm) 656 Profundidade do produto embalado (mm) 688 Altura do nicho com painel fora do móvel (mm) 595 Largura do nicho com painel fora do móvel (mm) 560 Profundidade do nicho com painel fora do móvel (mm) 590 Altura do nicho com painel dentro do móvel (mm) 600 Largura do nicho com painel dentro do móvel (mm) 600 Profundidade do nicho com painel dentro do móvel (mm) 590 Tensão elétrica (V) 220V Frequência (Hz) 60 Cor Inox Peso líquido (kg) 33.

E aí, gostou da evolução da Maria Eduarda? E das sugestões de Fornos Elétrico de Embutir, qual você mais gostou?

Nós da Magazinepreçoliquidação queremos saber a sua opinião, deixe um comentário, curta nossas redes sociais, nos de sua ideia de como podemos produzir conteúdos melhores.

No nosso próximo texto, falaremos da Maria Eduarda e seu pai, uma conversa controversa e franca que machuca o coração e fortalece a alma. Ao mesmo tempo ela escolhe seu armário novo de cozinha, algo que é bem legal.

Um forte abraço! Gratidão.